Cursos técnicos e de formação de docentes têm prazo de matrícula estendido para 19 de janeiro
13/01/2021 - 12:03

Foi estendido para 19 de janeiro o prazo para se matricular nos cursos técnicos e nos cursos de formação de docentes oferecidos pela rede estadual de ensino do Paraná. Há 57 opções de cursos (incluindo, por exemplo, Enfermagem, Contabilidade, Cozinha e Recursos Humanos) nas modalidades técnico subsequente (para alunos que já concluíram o Ensino Médio) e técnico integrado (para estudantes que farão o Médio e o técnico na mesma instituição da rede). Existem ainda opções de cursos de formação de docentes, como o curso de magistério oferecido no Instituto de Educação do Paraná Erasmo Pilotto.

“Nossos futuros professores saem habilitados, formados em uma escola tradicional, com 144 anos de existência”, diz Marcia Murbach, diretora do Instituto de Educação do Paraná, em Curitiba. A instituição tem 100 vagas abertas para estudantes que vão ingressar no Ensino Médio e desejam ser professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I (anos iniciais). O currículo, que é diversificado e específico para o magistério, contará com novidades em 2021, como projetos de uso de ferramentas de tecnologia da informação para a prática pedagógica, com foco no desenvolvimento tecnológico pessoal e profissional. “Durante a manhã, nossos alunos têm aulas da matriz curricular do Ensino Médio e disciplinas técnicas de formação de docentes. Já durante a tarde, acontecem as atividades práticas”, explica a diretora.

Tanto os cursos de magistério quanto os técnicos são gratuitos e estão disponíveis em todos os 32 Núcleos Regionais da Educação do estado. As aulas começarão junto ao calendário escolar de 2021, em fevereiro. Confira aqui a lista de cursos disponíveis em cada cidade. Para realizar a matrícula, o estudante precisa entrar em contato diretamente com a instituição de ensino.

Inserção no mercado de trabalho — Estudantes que fizeram cursos técnicos relatam que conseguiram iniciar um empreendimento ou obter uma rápida inserção no mercado de trabalho. Um exemplo é Alan Clovis, de 18 anos, que trabalha como auxiliar no laboratório de Engenharia do Centro Tecnológico Univel de Cascavel. Ele se formou em 2019 no curso técnico em Edificações no Ceep Pedro Boaretto Neto, na modalidade integrado. “A capacitação foi muito importante para eu conseguir essa oportunidade de trabalho”, diz Alan. “Foi uma experiência única, muito importante para o amadurecimento e expansão de conhecimentos, tanto na área técnica quanto no preparo para uma carreira profissional”, conta.

Já Gabriele Borba, de 23 anos, trabalha em um laboratório da multinacional Tintas Renner, no setor de tintas automotivas. Em 2018, ela concluiu o cursou o técnico em Química no Colégio Estadual Prof. Elysio Vianna, em Curitiba. “O técnico me abriu portas. Comecei para ver se gostava da área, e o curso acabou me ajudando a decidir pela graduação em Química e a passar na UTFPR [Universidade Tecnológica Federal do Paraná]”, comenta. 

O bom desempenho foi decisivo para que a estudante ingressasse tão rapidamente no mercado de trabalho. “Ela foi uma aluna bem qualificada. Então, quando empresas entraram em contato conosco [equipe do colégio] pedindo indicações, recomendei a Gabriele”, explica o diretor Rafael Westphalen.

Iniciativa empreendedora — Sarah Carlotto, de 24 anos, abriu um brechó virtual enquanto cursava Vestuário no Colégio Estadual Polivalente, também em Curitiba. Ela conta que o incentivo para empreender surgiu em função do curso técnico. “Os professores são muito solícitos, eles ajudam e dão material extra. Ter todo esse apoio e acolhimento me motivou a começar alguma coisa na área”, afirma. “Sempre me desencorajaram a seguir na área da moda por ser difícil conseguir emprego como estilista, mas quando conheci o técnico em Vestuário, me encantei. Era exatamente o que eu queria”, declara.

 

Últimas Notícias