Em Campina Grande do Sul, 700 alunos iniciam o ano em nova escola
14/02/2020 - 08:49

Os cerca de 700 alunos do Colégio Estadual Bandeirantes, em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, começaram o ano letivo de 2020 em uma escola nova. O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou nesta quinta-feira (13) a nova sede do colégio, que fica no Jardim Paulista e recebeu investimentos de R$ 4,6 milhões para a construção e mais R$ 250 mil em equipamentos. A obra havia sido paralisada em 2015 pelas investigações da Operação Quadro Negro.

Na mesma solenidade, Ratinho Junior também assinou a ordem de serviço para a pavimentação de ruas de diversos bairros da cidade, recursos que somam R$ 6,9 milhões, e anunciou R$ 13 milhões em obras da Sanepar. Também foi entregue o termo de cessão do Parque Linear Timbu, pertencente à Sanepar, para que o município possa investir no local.

Das 13 obras paralisadas pela Quadro Negro e que foram retomadas pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), esta foi a nona a ser entregue. “É uma obra emblemática. Quando assumimos o governo, retomamos todas as obras que estavam paralisadas, em especial na área de educação”, disse o governador.

“Foi construída uma escola grande, com laboratórios de física e informática, toda ela modernizada para atender aos projetos que estamos implantando na educação do Paraná”, afirmou Ratinho Junior. Ele citou programas como o Ganhando o Mundo, de intercâmbio, que começa a ser implantado neste ano e que vai oferecer bolsas de estudos nos Estados Unidos, Canadá e Inglaterra a alunos da rede estadual.

Também está prevista a implantação de projetos de programação e educação financeira nos colégios da rede estadual, ampliação do programa Escola Segura e o projeto-piloto de três refeições diárias na merenda escolar da rede pública.

COLÉGIO BANDEIRANTES – Com mais de 3,5 mil metros quadrados em dois pavimentos, a unidade tem capacidade de atender a 1,2 mil alunos dos ensinos fundamental e médio, em três turnos. São 20 salas de aula, sala de professores, laboratórios de informática e específicos, ginásio com quadra poliesportiva, banheiros, biblioteca, cozinha, área administrativa.

“Há vinte anos o Colégio Bandeirantes tentava ir para uma estrutura de alta qualidade, que agora está sendo entregue. As salas de aula e os laboratórios estão preparados para os projetos tecnológicos que queremos implantar aqui”, afirmou o secretário da Educação e do Esporte, Renato Feder.

De acordo com o diretor-presidente do Instituto Fundepar, José Maria Ferreira, outras quatro escolas que estavam paralisadas devem ser entregues ainda neste ano, sendo uma delas também em Campina Grande do Sul. “As obras estão sendo concluídas com grande qualidade e em ótimas condições. São salas de aula modernas, laboratórios, ginásio de esportes e espaço externo grande, uma estrutura de primeiro mundo”, disse.

ENSINO – A estrutura vai refletir no ensino, afirmou o prefeito Bihl Zanetti. O Bandeirantes tem a melhor nota entre os colégios de Campina Grande do Sul no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Educação deve ser sempre o pilar de qualquer gestão. E para que tenha educação de qualidade, é necessário uma infraestrutura melhor. Esta é uma escola modelo, moderna, que agora dará mais conforto para alunos e professores”, disse.

“Estávamos, até agora, em um local improvisado, com poucas salas de aula, algumas delas de madeira e com estruturas precárias, e sem laboratórios”, contou a diretora Josiana Teresca. “Mesmo assim tínhamos ótimos índices de aprendizagem. Com uma estrutura como esta, com salas novas, espaçosas e iluminadas, a tendência é melhorar ainda mais”, disse.