Institucional

24/05/2010

Pessuti inaugura colégio no Distrito de Alto São João, em Roncador

Os moradores do distrito de Alto São João, área rural do município de Roncador, receberam do Governo do Estado o novo Colégio Estadual de Alto São João, no município de Roncador. O governador Orlando Pessuti inaugurou nesta sexta-feira (21) as obras que tiveram investimento de 2,4 milhões. O colégio tem capacidade para atender 800 alunos em três turnos de funcionamento.
Segundo o governador, a escola funciona desde 2009 e hoje, enfim, acontecia a inauguração. “Estamos felizes em inaugurar essa escola que serve de modelo tanto estrutural quanto tecnológico, o que permite aos alunos de Alto São João ter acesso aos mesmos mecanismos pedagógicos que os alunos de Curitiba ou outros municípios possuem,” destacou.
Pessuti lembrou que as inaugurações de escolas são importantes para o Paraná. “Temos uma força muito grande na educação. Um exemplo disso, é o programa Paraná Alfabetizado no qual já alfabetizamos mais de 400 mil pessoas ensinando-os a ler e escrever, somar e multiplicar. Temos ações fortes no ensino especial, dando grande apoio às Apaes, nas escolas fundamentais e agrícolas não poderia ser diferente. Nosso governo investe 30% na educação e por isso temos orgulho em mostrar escolas-modelo como esta”.
Para o prefeito de Roncador, Aguinaldo Luis Chichette, a escola oferece aos alunos a aproximação com as novas tecnologias disponíveis. “ Essa escola está oferecendo aos alunos, a chance de conhecer as novas tecnologias disponíveis no mercado, para que possam formar-se cidadãos mais críticos”.
A diretora da escola Aparecida de Cássia Camargo afirmou que a escola está equipada para atender aos novos meios de ensino-aprendizagem. “Os laboratórios de informática, biologia, as salas equipadas com TVs e pen-drive e a sala multimídia proporciona aos professores melhores formas de transmitir o conhecimento aos alunos e, em contra partida estes sentem mais gosto pelas aulas, tornando-as mais prazerosas”.
Novo colégio - A estrutura do novo colégio contempla três blocos, sendo um administrativo, um para refeitório e cozinha e outro com oito salas de aula, laboratórios de informática e Ciências, biblioteca e sala de reunião. Foi construída a casa do zelador e quadra poliesportiva coberta. Em todas as salas de aula foram instaladas TV's Multimídia. O colégio possui elevadore que permite total acessibilidade aos portadores de necessidades especiais.
A diretora Aparecida de Cássia Camargo ressaltou que a maioria dos alunos tem uma condição de vida difícil. “São filhos de agricultores que trabalham em grandes latifúndios, mas que veem na escola uma oportunidade de ter uma vida melhor”, disse.
Segundo ela, no plano de aula foram englobados conteúdos que são integrados com as aulas de informática. “Os alunos passaram a utilizar com frequencia os computadores e os materiais didáticos que a escola oferece”, contou Aparecida.
Celso Daciuk, secretário da escola, disse que anteriormente a escola funcionava em dualidade administrativa com a escola municipal num espaço restrito. “Mudou da água para o vinho. Temos espaço suficiente para os alunos, professores e funcionários”.
“Hoje a realidade é outra. Os alunos ficaram admirados com a estrutura”, contou Terezinha Miranda Garcia, vice-diretora e moradora do distrito a mais de 30 anos.
Estudantes - Lurdes Alves dos Santos, 15 anos, aluna do 2º ano do ensino médio, informou que o espaço apertado que dispunham para as aulas dificultava o aprendizado. “A vontade de estudar até aumentou. O esporte pode ser feito em um local com piso adequado e até nos dias de chuva”.
“Moramos afastados das grandes cidades, mas estamos próximos da realidade delas com o uso da internet”, explicou a estudante Ana Paula de Palma, 16 anos, do 2º ano do ensino médio.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Últimas Notícias

Leia mais