Ensino

04/11/2011

Alunos de Carambeí trocam cartas com crianças de Uganda

Alunos
Foto: Divulgação

No Colégio Estadual Carlos Ventura, em Carambeí, 235 alunos trocam cartas com crianças da escola St. Paul Kyasenda, no Uganda, desde agosto desse ano. A troca de cartas tem o objetivo proporcionar uma troca cultural entre os estudantes dos dois países, além de evitar a evasão escolar de alunos ugandenses. O projeto é realizado em parceria entre o colégio paranaense, a Organização das Nações Unidas (ONU) e a ONG ugandense Ray of Hope África (RAHA).

Participam do projeto alunos brasileiros da 7ª e da 8ª série e do ensino médio, que criam um vínculo de amizade com os estudantes da Uganda e os incentivam a não entrarem em grupos de guerrilha. “No momento em que os alunos escrevem essas cartas, eles estão ajudando essas crianças. Eles as incentivam a ter uma perspectiva de futuro”, afirmou professora de Química, Luciane Kawa de Oliveira.

Não são apenas os alunos de Uganda que são beneficiados. Além de conhecer uma cultura diferente, os estudantes do Colégio Estadual Carlos Ventura passam a valorizar a realidade em que vivem e a não ter mais preconceitos raciais e étnicos. “Nós aprendemos a importância da família e da amizade e percebemos que ninguém está sozinho no mundo. Também entendemos a importância de respeitar culturas diferentes da nossa”, contou a aluna do 3º ano do ensino médio Rafaela Nadal.

As cartas são escritas em inglês para que os alunos de ambos os países se entendam. Segundo o site da ONG, o projeto mudou o ponto de vista dos pais dos alunos ugandenses, que agora incentivam os filhos a frequentarem a escola. A escola St. Paul Kyasenda tem 327 alunos matriculados.

UGANDA – A República do Uganda é um país localizado na região dos grandes lagos do continente africano. A capital do país é Kampala e as línguas oficiais são o inglês e o suaíli. O país adotou o multipartidarismo em 2005, mas enfrenta há duas décadas conflitos com os grupos armados Exército de Resistência do Senhor (LRA, na sigla em inglês) e Forças Democráticas Aliadas (ADF, na sigla em inglês).
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.