Infraestrutura

09/02/2017

Tradicional escola de Curitiba é ampliada

O tradicional Colégio Estadual Francisco Zardo, localizado no bairro Santa Felicidade, em Curitiba, terá novas instalações. A Secretaria de Estado da Educação iniciou no final de janeiro as obras de ampliação da unidade. A escola vai ganhar uma cozinha nova, dois banheiros para professores e ampliação na capacidade da rede elétrica. O investimento é de R$ 440 mil.

O espaço da antiga cozinha será transformado em um refeitório. De acordo com a diretora Natercia Schiavinato, os espaços vão motivar os alunos, professores e funcionários, que terão novas instalações, amplas e confortáveis. “Isso motiva a todos porque eles percebem que estamos trabalhando para transformar a escola em um ambiente com qualidade para estudar e trabalhar”, disse Natercia.

Em 2008, o colégio passou por pequenas reformas em parte do telhado e nas janelas do prédio principal. “Precisávamos dessas novas instalações para garantir um ambiente adequado e que vai favorecer a trabalho de alunos, funcionários e professores”, frisou a diretora.

A cozinheira Sandra Mara Kolaço, que trabalha no colégio há 25 anos, lembrou que a cozinha é reduzida. “É uma cozinha pequena, agora vai ficar mais ampla e facilitar o preparo dos alimentos”, comparou.

HISTÓRICO – O prédio original do Colégio Francisco Zardo foi construído em 1943 e passou por uma ampliação em 1980. Hoje a escola é composta por oito blocos, com 2.943 metros quadrados de área construída. Nesses setenta anos, o colégio se consolidou como referência de ensino para vários bairros da Capital e de municípios da Região Metropolitana, entre eles Campo Magro e Campo Largo.

“Os professores sentem orgulho de trabalhar aqui e isso reflete na escolha dos pais, que procuram a nossa escola porque ela funciona, não tivemos greve ou ocupação no ano passado, por exemplo”, contou Natercia.

A chefe do Núcleo de Educação de Curitiba, Vivian Cezar de Oliveira, destacou o envolvimento da comunidade no processo de decisão sobre onde investir os recursos. “A escola é o lugar mais importante da comunidade, por isso é fundamental esse envolvimento”, disse.

Vivian ressaltou ainda o impacto que as reformas terão no convívio escolar. “A escola bem cuidada desperta o sentimento de pertencimento nos estudantes e na comunidade. Esse sentimento é fundamental no convívio escolar porque reflete no processo de ensino e a escola passa a ser vista como um espaço em que alunos e professores se sentem bem e têm prazer em fazer parte daquele ambiente”, disse Vivian.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.