Ensino

10/04/2017

Alunos de Paranavaí atendem mil pacientes por semana

Os postos de saúde e hospitais de Paranavaí, Noroeste do Paraná, ganharam aliados no atendimento à comunidade. Cerca de 250 estudantes dos cursos técnicos em enfermagem e saúde bucal do Colégio Estadual Bento Munhoz da Rocha efetuam todo o preparo dos pacientes antes da consulta médica: medem a pressão e verificam a temperatura, por exemplo.

Sempre supervisionados por um profissional da área, eles atendem até mil pacientes por semana nas unidades de saúde e também em domicílios. As atividades fazem parte do estágio supervisionado dos estudantes. Os técnicos do colégio fazem visitas domiciliares com acompanhamento médico e participam de campanhas de saúde no município.

TEORIA E PRÁTICA - Antes de iniciar o estágio, os alunos recebem o conteúdo teórico em sala de aula e participam de aulas práticas em laboratórios equipados com acervo bibliográfico específico e equipamentos de ponta, como simulador avançado para enfermagem, manequins adulto e infantil, modelos de esqueleto, forno para anéis e cerâmica injetada (ambos para produção de prótese dentária), entre outros. Os equipamentos foram adquiridos pelo Governo do Paraná em parceria com o Ministério da Educação, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O colégio também oferta o curso técnico em prótese dentária e estética. “São cursos que exigem muito investimento e os nossos laboratórios são bem equipados com uma estrutura de ponta. Essas experiências práticas do estágio permitem que eles aprimorem o conhecimento, porque são acompanhados por profissionais que tiram dúvidas durante a prática”, disse a diretora Tânia Mara Amadei.

Os alunos do curso de estética realizam o atendimento de beleza na própria escola e em clínicas especializadas. É possível fazer tratamento de limpeza de pele, maquiagem e massagem.

PALESTRAS - Para complementar a formação dos jovens, a escola proporciona encontros, palestras e debates com profissionais das áreas específicas. Na última terça-feira (4), os estudantes do 4° semestre de enfermagem participaram de uma palestra com o médico Michel Luiz Abrão, especialista em terapia intensiva.

A coordenadora do curso, Mariley Vasconcelos Gomes, lembrou que as palestras proporcionam a troca de informações entre os profissionais e os estudantes. “É importante esse diálogo do profissional que já trabalha na área com os estudantes dos últimos períodos, que vão começar estágio. Eles tiram dúvidas e aprendem novos conteúdos específicos que são adquiridos com o dia a dia da profissão”, disse Mariley.

REDE ESTADUAL – A rede estadual de ensino possui 58 cursos profissionalizantes em nível médio, disponíveis em 351 Colégios Estaduais de 184 cidades. A formação está disponível em diferentes formas com o objetivo de atender toda a comunidade paranaense. Para os alunos que estão ingressando no ensino médio, com idade entre 14 e 15 anos, os cursos são oferecidos integrados às disciplinas da base nacional comum. Para quem já concluiu o ensino médio, a formação ofertada é na modalidade subsequente e concomitante.

Quem não teve a oportunidade de fazer o ensino médio, mas deseja obter uma formação técnica, pode buscar cursos na modalidade Educação para Jovens e Adultos (EJA), pela qual as pessoas com mais de 18 anos estudam as disciplinas técnicas aliadas às disciplinas da base nacional comum, concluindo assim o ensino técnico e médio ao mesmo tempo.

A escolha dos cursos é feita com base nos arranjos produtivos locais. “Primeiro fazemos um estudo interno com a equipe técnica do departamento, identificando os arranjos produtivos de cada região. Com base nesses estudos realizamos uma consulta à comunidade, para verificar qual a demanda profissional e assim iniciar a oferta do curso”, explicou a chefe do Departamento de Educação e Trabalho da Secretaria da Educação, Margaret Sbaraini.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.