Institucional

20/04/2017

Comissão debate estratégias de proteção no mundo cibernético

Representantes das Secretarias de Estado da Educação, da Saúde, da Juventude, Polícias Civil e Militar, Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná, Celepar, Ministério Público e Conselho Tutelar se reuniram na tarde desta quinta-feira (20), no auditório da Secretaria de Estado da Educação, para dar continuidade aos trabalhos de prevenção e orientação à população em relação a jogos virtuais prejudiciais. Ficou decidido que será formada uma comissão multidisciplinar, envolvendo diversos órgãos e instituições, que debaterá e desenvolverá estratégias de proteção aos jovens no mundo virtual. Esse trabalho será feito paralelamente às orientações que já estão sendo repassadas às famílias, através dos vários órgãos governamentais, como Saúde, Segurança Pública, Educação e Juventude.

“A soma das nossas ações integradas, em convergência, vai ajudar na proteção dos jovens”, disse a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres.

A superintendente da Educação, Inês Carnieletto, explicou que o Plano Estadual de Direitos Humanos já tem um eixo relativo à família, e que a implementação dessas ações de maneira coordenada, resgatando o papel da família, por si só já será eficiente. “Hoje é Baleia Azul, amanhã é outra coisa. Nosso trabalho precisa ser constante e amplo, valorizando a família e o envolvimento da comunidade escolar na vida dos alunos”, afirmou Inês.

A orientação é que os familiares, caso percebam que os filhos estão sendo chamados a participar desse tipo de jogo, procurem as delegacias de polícia em suas cidades para fazer denúncias. Se possível, levar um “print” da tela identificando URL e outros dados que possam levar à identificação dos envolvidos.

No caso das escolas, educadores estão orientados a observar comportamentos inusitados nos estudantes, como isolamento e marcas no corpo, chamar a família e dar o encaminhamento necessário conforme o caso (que pode ser de assistência pedagógica ou médica). A Ouvidoria da secretaria da Educação também pode ser acionada pelo fone 0800-419192 ou pelo e-mail ouvseed@pr.gov.br.

Já para evitar o uso dos celulares e internet durante a madrugada, a orientação é que os pais não deixem sinal disponível e acompanhem a rotina dos filhos.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.