Concursos

03/05/2017

Estudante da rede estadual ganha concurso de redação

A estudante Drissana Rotermel Bueno, 14 anos, do 9° ano da Escola Estadual Dona Carola, em Curitiba, ficou em primeiro lugar na fase estadual do Concurso Internacional de Redação de Cartas dos Correios. A competição reuniu estudantes da rede pública e privada com idade até 15 anos. Os participantes produziram redações argumentativas com base nos objetivos de desenvolvimento sustentável promovidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O tema proposto pela 46° edição do concurso foi “Imagine que você é assessor (a) do Secretário-Geral da ONU. Qual o problema mundial que você o ajudaria a resolver em primeiro lugar e de que forma você o aconselharia para isso?”. Entre os 17 temas sugeridos pela instituição, Drissana escolheu a erradicação da fome no planeta. “Eu tinha mais afinidade e conhecimento sobre esse tema porque já tinha visto em jornais e essa causa me chamou a atenção”, disse a estudante.

Drissana produziu uma redação em que aborda a situação de subnutrição na região da África Subsaariana (região situada abaixo do deserto do Saara) e convida, principalmente os jovens, para a construção de um mundo sustentável e livre da fome. “Minha redação tem como objetivo conscientizar o secretário para que ele crie novas ações que ajudem essas pessoas e também para conscientizar os jovens a ajudarem o próximo, principalmente nessas regiões em que há muitas vítimas da subnutrição”, contou a estudante, que usou trechos do discurso do secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, como fonte para a redação.

A possibilidade de pesquisar e argumentar sobre temas que impactam diariamente na vida de milhares de pessoas a motivou.“Acho que se ele (secretário da ONU) lesse minha redação, talvez pudesse se conscientizar e iniciar algumas ações para ajudar essas pessoas”, propôs a estudante.

ESTREIA - Essa foi a primeira fez que Drissana participou de um concurso. Segundo ela, a experiência trouxe uma reflexão. “Aprendi que é importante não olharmos apenas para nós mesmos, mas para o próximo também”, disse.

A leitura e a escrita são companheiras da estudante nas horas vagas, mas a preferência é pelos textos científicos. “Já escrevi alguns poemas, mas esse não é o meu forte, prefiro texto com mais dados e estatísticas”, revelou.

Drissana foi orientada pela professora de Língua Portuguesa Denise Tesoni de Figueiredo, que lembrou a importância da produção textual. “O concurso traz o enfoque na construção de um mundo sustentável proposto pela ONU. Achei interessante trazer aos alunos essa reflexão porque eles serão a base dessa transformação”, disse.

Segundo Denise, outra contribuição importante é a socialização das ideias dos estudantes. “O aluno precisa entender que, no momento em que escreve um texto, essa produção não pode ficar presa no caderno, mas precisa ser compartilhada com outras pessoas. Essa é a verdadeira autonomia do aluno”, disse a professora.

CONSCIENTIZAÇÃO – Alertar sobre o desperdício de alimentos e o número de pessoas afetadas pela desnutrição foi o objetivo da estudante Ana Vitória Nonato da Silva, de 14 anos, do 9° ano da Escola Estadual do Campo Bom Princípio, em Toledo (no Oeste do Estado).

Ela ficou em terceiro na fase estadual com a redação sobre o desperdício de alimentos e a subnutrição no planeta. “É um tema que precisa ser discutido porque muita gente morre por causa da desnutrição, ao mesmo tempo em que toneladas de alimentos são desperdiçadas todos os dias”, disse Ana.

Para produzir a redação, a estudante fez pesquisas em livros de geografia, sites especializados e em estudos produzidos pelas Nações Unidas. Segundo Ana Vitória, a pesquisa trouxe novos conhecimentos sobre a desnutrição no planeta. “É uma honra estar entre os primeiros colocados, mas a principal lição que aprendi foi a dar mais valor aos alimentos e a não desperdiçar, porque ao mesmo tempo em que desperdiçamos, pessoas estão morrendo por falta de comida e isso me toca muito”, contou Ana, que foi orientada pela professora de Língua Portuguesa Angela Maria Ludwing Berwanger.

Ana Vitória já participou de outros concursos de redação e foi premiada com menções honrosas. “Ela sempre foi muito determinada em tudo que faz”, disse Claudemir Nonato da Silva, pai da estudante.

Segundo ele, é importante que temas como esse sejam trabalhados em sala de aula. “Ainda falta conscientização, principalmente nos grandes centros urbanos, quando se trata do desperdício de alimentos. Ver os jovens sendo motivados a pesquisar e falar sobre temas como esse é importante porque eles não vão cometer os mesmos erros no futuro”, analisou o pai.

CONCURSO – O Concurso Internacional de Redação de Cartas dos Correios é promovido anualmente pela União Postal Universal (UPU), em Berna (Suíça), com os objetivos de aprimorar a alfabetização por meio de cartas, incentivar a expressão criativa e melhorar conhecimentos linguísticos. No Brasil, o concurso é promovido pelos Correios em três fases: escolar, estadual e nacional.

Redação de Drissana Rotermel Bueno
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.