Eventos

05/10/2017

Alunas são vice-campeãs do Brasileiro Sub-16 de Atletismo

As estudantes Tainá Beatriz Antunes e Camila Fermino Barbosa, ambas de 15 anos, conquistaram o segundo lugar no Campeonato Brasileiro Caixa Sub-16 de Atletismo. As atletas paranaenses competiram nas provas de 1.000 metros rasos e salto triplo com mais 670 alunos-atletas de 22 estados e o Distrito Federal. A competição foi no último fim de semana, em Fortaleza (CE).

Tainá está no 9° ano do Colégio Estadual Doutor Osvaldo Cruz, em Campo Mourão (no Centro-Oeste). Ela concilia a rotina de treinos e competições com os estudos com horários específicos para cada atividade. “Tenho horários definidos para treinar e estudar. Acredito que o bom desempenho escolar e esportivo depende muito do comprometimento de cada um, se nos dedicarmos um não atrapalha o outro”, disse.

A estudante mourãoense já possui um currículo extenso de conquistas. No ano passado Tainá ficou em primeiro lugar na competição nacional nas provas de 1.000 rasos e 1.000 com barreira. Além das conquistas nacionais, a estudante coleciona um tricampeonato no Campeonato Paranaense Sub-16 (1.000 metros com barreira) e um bicampeonato nos 1.000 rasos.

“O esporte abre muitas portas, projeta futuro e traz benefícios para a saúde”, destacou a aluna, que tem como objetivo ser uma atleta olímpica. “Quero representar meu país”, disse Tainá.

Camila garantiu o segundo lugar no salto triplo com a marca de 10,54 metros. Ela estuda no Colégio Estadual Arthur Ramos, em Engenheiro Beltrão.

A superintendente da Educação, Inês Carnieletto, frisa que o esporte é muito importante, ao afirmar que ajuda o aluno a desenvolver trabalho em equipe, disciplina e dedicação.

As estudantes participam do projeto social Atletismo Esperança, que é apadrinhado pelo ex-maratonista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima. O projeto atende entre 40 e 50 adolescentes em vulnerabilidade social. “Resgatamos crianças em situação de risco e damos a eles dois caminhos: estudo e treino. Estudo para ter uma perspectiva boa para o futuro e o treino para quem sabe ser um atleta profissional”, disse o coordenador do projeto, Paulo Cesar da Costa. “Muitos acabam virando bolsistas do programa Talento Olímpico do Paraná (TOP), do Governo do Paraná, que é um grande parceiro”, acrescentou.


Ex-aluno tem recorde no atletismo brasileiro sub-16 e sub-20

Mikael Antônio de Jesus, 20 anos, é atleta da Força Aérea Brasileira desde 2016. Ele deu os primeiros passos no mundo do atletismo aos 10 anos, quando estudava no Colégio Estadual Dom Bosco, em Campo Mourão. De lá para cá ele foi medalhistas nas edições 2011, 2012, 2013 e 2014 dos Jogos Escolares do Paraná e em quarto lugar nos Jogos Olímpicos da Juventude, em 2014 (realizado na China) e no Campeonato Mundial Sub-20, em 2016 (na Polônia).

Também em 2016, Mikael quebrou o recorde brasileiro dos 400 metros com barreiras na categoria Sub-18 e Sub-20. “O Esporte hoje é a minha vida e pude reconhecer isso ao longo desses 10 anos que em hipótese alguma eu quis ficar longe e sem praticar das competições, me trouxe vários amigos e viagens fantásticas que não posso nem descrever e me ajudou a conquistar uma condição financeira que hoje ajudou minha família e me sustento tranquilamente e vivo muito bem”, contou Mikael.

Mikael, que é bolsista do TOP desde 2014, coleciona várias medalhas em diferentes competições. Em campeonatos estatuais ele já venceu nas categorias Sub-16, Sub-18, Sub-20, Sub-23 e adulto, além de cinco campeonatos brasileiros e quatro sul-americanos. “O esporte muda vidas e eu sou o exemplo de um garoto de família humilde que conquistou muitas coisas e ainda sonha em conquistar o mundo. O TOP tem um papel importante porque representa muito para mim, principalmente o incentivo para quem está começando no esporte”, disse.

INCENTIVO - O programa Talento Olímpico Paranaense (TOP) foi criado em 2011 pelo Governo do Paraná com o objetivo de incentivar estudantes da rede estadual de ensino a prática de atividades esportivas olímpicas e paraolímpicas, técnico formador e para professores de educação física que atuam como técnicos na rede.

“É um programa para apoiar atletas com talento no esporte. O governador Beto Richa criou o TOP no primeiro mandato e nos anos seguintes aperfeiçoou e ampliou. É o maior programa estadual para atletas olímpicos e paralímpicos do Brasil”, afirmou o secretário estadual do Esporte e Turismo, Douglas Fabrício. Atualmente o TOP destina 1.600 bolsas para atletas em nível escolar e de rendimento. “A prova do sucesso foi no ano passado com a conquista da medalha de prata da Agatha, no vôlei de praia nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, e da prata do Marcelo dos Santos, na bocha paralímpica das Paralímpiadas do Rio. Eles são nossos atletas do Talento Olímpico do Paraná”, acrescentou o secretário.


Alunos conquistaram 41 medalhas nos Jogos da Juventude

Das 60 medalhas na classificação geral, 41 foram conquistadas por atletas que estudam na rede estadual de ensino. O bom desempenho garantiu ao Paraná o bicampeão geral dos Jogos Escolares da Juventude - etapa de 12 a 14 anos, disputada em Curitiba no mês de setembro.

A competição é considerada a olimpíada escolar nacional e é organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). Das 13 modalidades disputadas, a delegação paranaense conquistou medalhas em 11 - oito em disputas individuais e três coletivas.

O próximo desafio serão os Jogos Escolares da Juventude na categoria para alunos-atletas de 15 a 17 anos. A competição vai acontecer em Brasília, entre os dias 16 e 25 de novembro. A meta será conquistar o título geral, inédito nesta faixa etária. Em 2016, o Paraná foi vice-campeão.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.