Institucional

20/12/2017

Governo propõe grupo de trabalho para discutir PSS

O Governo do Estado e representantes do sindicato que representa os professores da rede pública de ensino formarão um grupo de trabalho específico para debater questões financeiras e orçamentárias envolvendo a contratação de professores temporários para 2018.

A proposta foi apresentada durante reunião realizada no Palácio Iguaçu, na tarde desta terça-feira (19), entre o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; os secretários de Estado Mauro Ricardo (Fazenda), Ana Seres (Educação), Juraci Barbosa (Planejamento) e Fernando Ghignone (Administração), além da direção da APP-Sindicato, representada pelo presidente Hermes Leão e integrantes da diretoria.

Rossoni explicou que o grupo será criado no âmbito da Secretaria de Estado da Administração e terá representantes do grupo orçamentário da Educação e da APP. "Nenhuma decisão que envolva questões salariais é tomada isoladamente no governo", disse Rossoni.

Também participaram da reunião os deputados Luiz Claudio Romanelli, Hussein Bakri e Professor Lemos, e o procurador de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, que representou o Ministério Público estadual.

Na segunda-feira (18), Rossoni já havia recebido representantes da APP-Sindicato para discutir a remuneração dos professores que serão contratados pelo regime PSS no ano que vem.

INSCRIÇÕES - O período para os interessados se inscreverem no PSS ficará aberto de 2 a 12 de janeiro de 2018. Serão selecionados professores, pedagogos, guias intérpretes e tradutores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais. Esses profissionais atuarão nas escolas da rede pública estadual e conveniadas em 2018.

A inscrição é gratuita e deve ser feita no endereço eletrônico www.pss.pr.gov.br. A classificação será divulgada no final de janeiro, com a antecedência necessária para a distribuição de aulas, que será feita no início de fevereiro.

O PSS consiste em prova de títulos referente à escolaridade, tempo de serviço e aperfeiçoamento funcional. Os profissionais serão divididos entre os 32 Núcleos Regionais de Educação, conforme a necessidade de cada regional.

EVOLUÇÃO - Nos últimos sete anos, a remuneração dos professores temporários que atuam na rede estadual de educação teve crescimento de 64%. Em 2010, um profissional contratado pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS) recebia R$ 2.001,87 para uma jornada de 40 horas. Para 2018, o edital do exame de seleção prevê remuneração de R$ R$ 3.281,20 para a mesma carga horária.

Nos dois casos, a remuneração total agrega o auxílio-transporte, que também é depositado em dinheiro. Atualmente, este benefício é de R$ 826,00. O valor é equivalente a R$ 37,55 por dia (para 22 dias úteis por mês) e é pago mesmo durante férias, recesso e licenças, 13o. salário e terço de férias. Além disso, o Governo do Paraná assegura 37,5% da jornada para a hora-atividade, para realização de tarefas extraclasse, sendo que a lei prevê apenas um terço.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.