Infraestrutura

22/12/2017

Richa autoriza reformas em 12 escolas do Oeste do Paraná

O governador Beto Richa assinou nesta quinta-feira (21) a autorização para início de obras de reforma em 12 colégios estaduais de Foz do Iguaçu, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Missal e Itaipulândia, na região Oeste do Paraná. O investimento soma R$ 2,5 milhões.

O evento foi realizado no colégio Monsenhor Guilherme, em Foz do Iguaçu, um dos mais antigos do município, que também será beneficiado. “Vamos melhorar a estrutura física destas escolas, com grandes reformas, necessárias já há algum tempo”, disse o governador.

Os prédios escolares receberão melhorias como reformas de salas de aula, de quadras de esporte, banheiros, cozinha, refeitório, telhado, forros, da rede elétrica, do sistema pluvial, além de calçamento e pintura externa e outros problemas emergenciais.

Em Foz do Iguaçu, além do Monsenhor Guilherme, serão reformados os colégios Presidente Castelo Branco, Bartolomeu Mitre, Juscelino Kubitschek e Sol de Maio. Em Medianeira, são beneficiados os colégios estaduais Costa e Silva e Olavo Bilac. Em Missal, passarão por reformas o Santos Dumont e o Padre Eduardo Michelis. Em São Miguel, os colégios Castelo Branco e Coelho Neto e, em Itaipulândia, passará por obras o Colégio Estadual Arandu Renda.

Na solenidade, o governador lembrou que existem hoje mais de mil escolas com obras de melhoria, por meio do programa Escola 1.000. Ele destacou outras ações para aprimorar o ensino, como o investimento, de R$ 283 milhões, para informatização das escolas. “Elas receberão computadores, notebooks, internet banda larga com fibra óptica para melhorar ainda mais a qualidade do ensino e a desejada modernização e eficiência na educação do Paraná”, disse Richa.

Ele lembrou que a área da educação recebe 35% do total de receitas das receitas correntes líquidas do Estado. Neste ano foram aplicados na área R$ 10 bilhões. “Não tenho notícia de outro estado que invista um percentual tão significativo como o Paraná”, afirmou o governador.

PRIORIDADES - As obras autorizadas nestas 12 escolas não fazem parte do programa Escola 1.000 - que vem sendo executado desde o início do ano e pelo qual mil unidades escolares receberam R$ 100 mil para obras e reparos que elas próprias determinam.

Nas autorizações feitas agora, explicou o diretor-presidente do Instituto Fundepar, Sérgio Brun, a comunidade escolar apresenta suas prioridades e o Governo do Estado faz a reforma. “A escola define o que precisa, envia ao chefe do Núcleo Regional da Educação, que dá o parecer, encaminha ao Instituto Fundepar, que faz as reformas necessárias”, disse Brun.

O trabalho com os diretores das escolas foi iniciado há quatro meses, explicou o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. “Fizemos reunião para saber onde poderíamos melhorar e como poderíamos otimizar os recursos”, disse ele. “Hoje o governador autorizou o início da reforma destas 12 escolas. Mas vamos atender mais”, afirmou. Em Foz do Iguaçu, a intenção é atender a todas as unidades estaduais do município.

MUITO ESPERADA – A autorização para a reforma deixou a comunidade do colégio Monsenhor Guilherme em festa, disse o diretor Vagner da Silva Costa. Serão investidos R$ 500 mil na unidade. “É uma verba muito esperada”, afirmou o diretor. O colégio é o terceiro mais antigo de Foz do Iguaçu, construído em 1965, e atende cerca de 600 alunos nos turnos da manhã, com ensino fundamental e médio, e da noite, com o técnico subsequente.

“O prédio nunca passou por reforma geral ou de grande porte em 52 anos de existência. Houve emendas e reparos. Agora vamos reformar o anfiteatro, a cantina, cozinha e refeitório, os quatro banheiros, conserto em parte da cobertura, que foi prejudicada por uma chuva de pedra, além de melhoria na parte elétrica e pintura”, explicou.

Rejane Ana da Silva, 50 anos, estudou no Monsenhor Guilherme e há 11 anos é merendeira na escola. “Fiquei contente em saber que vai ter a reformar da cozinha, porque a gente o ambiente fica alegre, a gente se sente melhor”, disse ela. “Toda a cozinha vai ser reformada, o refeitório, a cantina, os banheiros. Uma boa melhoria para o nosso colégio para 2018. É um presente de Natal para nós, equipe de funcionários e o diretor”, afirmou.

ESCOLA 1000 - Na primeira fase do projeto, 800 obras foram iniciadas e 58 concluídas, de um total de mil colégios contemplados. Na segunda fase, que terá início em 2018, as 1.100 restantes (do total de 2.100 escolas estaduais) serão beneficiadas com os recursos.

“Esse programa representa um grande avanço na democratização da gestão das escolas, pois envolve toda a comunidade escolar em audiências públicas para decidir onde aplicar os recursos. Foi uma decisão muito democrática e transparente de toda a comunidade escolar”, enfatizou Richa.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade o secretário de Estado de Assuntos Estratégicos, Edgar Bueno; o deputado estadual Hussein Braki e o vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Nilton Bobato.

Agência de Notícias do Paraná
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.