Ensino

04/04/2018

Secretaria vai formar novos professores indígenas

A Secretaria da Educação do Paraná promove nesta quarta-feira (04) a aula inaugural do Curso de Formação de Docentes da Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental na Modalidade Normal Bilíngue Kaingang/Guarani – Aproveitamento de Estudos. O curso está sendo ofertado no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) de Manoel Ribas, região Central, onde estão matriculados 45 alunos da etnia Kaingang e 43 alunos da etnia Guarani.

“O objetivo do curso é formar professores das etnias Kaingang e Guarani para atuarem como professores alfabetizadores nas disciplinas de Língua Kaingang e Guarani, garantindo dessa forma o ensino bilíngue nas escolas estaduais indígenas” afirma a chefe do Departamento da Diversidade, Marise Ritzmann Loures.

O curso terá duração de dois anos, e será ofertado em regime de alternância, com aulas no CEEP de Manoel Ribas e atividades nas comunidades indígenas. “O curso inclui ainda estágio profissional supervisionado e um seminário descentralizado”, explica a chefe do Departamento de Educação e Trabalho, Cândida de Carvalho Junqueira. Participam das atividades iniciais do curso os alunos da etnia Kaingang. Os alunos da etnia Guarani começam as aulas no CEEP em maio.

“A abertura do curso atende a uma demanda das comunidades indígenas por formação profissional. Há ainda previsão, para 2019, de abertura do Curso Técnico em Agropecuária Indígena”, adianta a diretora do CEEP de Manoel Ribas, Elizabeth Gheller dos Santos.

Para o professor de Língua Kaingang, Marcio Kublite, a formação ofertada pela secretaria é essencial. “O curso é muito importante para a alfabetização das crianças, e para ajudar a manter nossa cultura”, resume.

EDUCAÇÃO INDÍGENA – A rede estadual de ensino do Paraná conta com 38 escolas indígenas que ofertam desde a Educação infantil até o Ensino Médio. Elas atendem cerca de cinco mil estudantes matriculados e contam com 257 professores indígenas.

O CEEP de Manoel Ribas foi inaugurado no ano passado, com a proposta de ofertar educação profissionalizante para alunos da cidade, de municípios do entorno e das 71 comunidades indígenas da região.

A unidade já conta com turmas do Curso Técnico em Administração, na modalidade subsequente, para quem já concluiu o Ensino Médio, e o Curso de Formação de Docentes – Currículo Pleno, para quem concluiu o Ensino Fundamental. Estão matriculados mais de 200 alunos no estabelecimento de ensino.


Conferência Nacional de Educação Escolar Indígena

No final do mês de março, nove representantes indígenas do Estado do Paraná participaram da II Conferência Nacional de Educação Escolar Indígena (CONEEI), realizada em Brasília. As escolas estaduais indígenas do Paraná promoveram as conferências locais e, com a participação dos caciques, lideranças e comunidade indígena, elaboraram propostas que consideram importantes para a melhoria da educação escolar indígena. “Essas propostas foram enviadas à coordenação nacional da CONEEI, que as agrupou com as propostas elaboradas pelas demais comunidades indígenas da região Sul e, por ocasião da etapa nacional realizada em Brasília, foram sistematizadas num único documento”, explica Maria Daise Tasquetto Rech, técnica-pedagógica da Coordenação da Educação do Campo, Indígena e Cigana da Secretaria da Educação.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.