Institucional

10/04/2018

Chefe do NRE de Londrina é a nova secretária da Educação

Lúcia Aparecida Cortez Martins, chefe do Núcleo Regional de Educação de Londrina é a nova secretária estadual da Educação. O anúncio foi feito na tarde desta terça-feira (10) pela governadora Cida Borghetti.

Lúcia é funcionária de carreira da Secretaria desde 1988. Ela chefiou por sete anos o núcleo de Londrina, um dos maiores do estado que congrega 122 escolas e 100 mil matrículas. Antes disso, lecionou e dirigiu o Colégio Estadual Albino Feijó Sanches.

“Estou assumindo a secretaria, mas tenho a consciência que sozinha não consigo fazer nada. Preciso do apoio de cada professor, cada servidor e dos pais. Nosso objetivo é proporcionar aos professores a oportunidade de crescerem profissionalmente e assim atingir nosso objetivo maior: os alunos”, afirmou a nova secretária.

A governadora Cida Borghetti agradeceu os serviços prestados por Ana Seres à educação do Paraná e disse que o maior objetivo da nova gestão é aumentar a nota do Ideb das escolas paranaenses. “Nosso compromisso é com os professores e com as famílias, para que possamos educar nossas crianças e prepará-las para um futuro melhor”, disse.

“Agradeço a confiança a mim confiada pelo governador Beto Richa e agradeço minha equipe de trabalho. A governadora não poderia ter feito escolha melhor para ocupar este posto. Deixo a secretaria em boas mãos e com a certeza de ter organizado e estruturado melhor a casa, deixando para a minha sucessora uma estrutura mais coesa e ajustada”, afirmou Ana Seres.

LEGADO - Depois de comandar a pasta por dois anos e 11 meses, Ana Seres entrega o posto deixando como legado uma secretaria mais coesa e internamente bem estruturada. Durante sua gestão, diversos avanços puderam ser alcançados na Educação.

Por meio de diálogo constante com o sindicato da categoria e movimentos estudantis, foi peça chave na retomada da normalidade das aulas após dois movimentos paredistas: a greve dos professores de 2015, motivada pelo ajuste fiscal proposto pelo Governo do Estado; e o movimento de ocupação estudantil, em protesto contra a reforma do ensino médio. Todas as aulas e conteúdos foram repostos, garantindo que a rede estadual não fosse prejudicada a longo prazo.

A secretária estruturou também setores internos de controladoria após verificar indícios de disparidades em medições de obras de escolas. A secretaria foi a primeira a investigar as suspeitas e encaminhou os dados à Polícia Civil, Ministério Público e Tribunal de Contas. O departamento de auditoria foi reforçado e criou-se o núcleo de controle interno, unificando setores com função semelhante. O objetivo foi o de assegurar a eficácia e economia das atividades da pasta, ao mesmo tempo evitando a ocorrência de impropriedades e certificando a exatidão nas informações contábeis, financeiras, administrativas e operacionais.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.