Ensino

19/10/2018

Estudantes de escola estadual do Paraná visitam a Nasa

Três estudantes do Colégio Estadual Arlindo Carvalho de Amorim, de Curitiba, estão em Orlando, nos Estados Unidos, a convite da Nasa. O projeto desenvolvido por eles foi classificado entre os cinco melhores do mundo na competição tecnológica Space Apps Challenge, também conhecida como Hackathon, promovida pela agência espacial norte-americana.

Os alunos viajaram o último dia 13 e ficarão uma semana nos Estados Unidos. Eles foram recebidos pelo vice-prefeito de Orlando, Tony Ortiz, e apresentaram o trabalho para uma comunidade tecnológica da cidade. Além disso, vão visitar a Nasa e conhecer o funcionamento da agência.

O projeto, desenvolvido por Raul Carlesse, 15 anos, Marcos Mateus Garrido, 15 anos, e Jenifer Jekta, 14 anos, foi o vencedor da etapa regional do campeonato Space Apps Challenge e qualificado no Top 5 da etapa mundial na categoria Best Mission Concept. A competição reuniu 25 mil participantes de 69 países.

NA PRÁTICA - O trabalho dos estudantes paranaenses foi batizado de Radio Juno. Trata-se de um dispositivo que utiliza dados captados por um satélite da Nasa, que transmite as coordenadas de focos de incêndios e queimadas em tempo real, transformando os dados digitais em analógicos de forma que possam ser enviados para diversas emissoras AM espalhadas pelo país. O rádio funciona sem nenhum acesso à internet e pode ser transmitido para áreas mais remotas.

“Quando essas informações chegam ao nosso banco de dados, o rádio converte as coordenadas em sonoras e assim fica fácil identificar onde está acontecendo o incêndio”, explicou o estudante Raul.

A equipe escolheu o rádio por ser um aparelho de tecnologia acessível. “Normalmente nesses lugares em que há muitos casos de queimadas e também de incêndios, não há acesso à internet. Então resolvemos utilizar um aparelho que é comum na casa dos brasileiros”, contou Raul.

PARCERIA – O trabalho dos alunos do Colégio Estadual Arlindo Carvalho de Amorim foi desenvolvido dentro do We Are All Smart (WAAS), projeto do Instituto Social WAAS, que conta com apoio do Instituto Robert Bosch. A iniciativa tem o objetivo despertar em jovens de escolas públicas suas potencialidades para resolver problemas usando a tecnologia como ferramenta.

“Todo o trabalho dos alunos premiados foi desenvolvido dentro da escola, com muita dedicação deles. É uma conquista importante e mostra a importância de incentivar os estudantes a pensar e inovar”, afirma a diretora da escola, Leila Cristiani Ribeiro.

INOVAÇÕES – A Secretaria de Estado da Educação incentiva metodologias de ensino inovadoras para desenvolver a criatividade dos alunos. O SeedLab, um projeto desenvolvido pelo Departamento de Políticas e Tecnologias Educacionais (DPTE) da secretaria, tem como objetivo promover atividades que possibilitem a resolução colaborativa de problemas, a experimentação, o desenvolvimento tecnológico e o compartilhamento de conhecimento pelos próprios estudantes, reforçando o conceito de aprendizagem criativa e a promoção de iniciativas mão na massa.

O SeedLab conta uma estrutura completa com impressoras 3D, cortadoras a laser e equipamentos de robótica, entre outros. As atividades oferecidas no Seed Lab são: robótica, programação, construção de modelos, pequenos objetos, prototipagem para prova de conceito e simulações, produtos para as áreas do design, da Engenharia e das Artes, mobiliário, máquinas e circuitos, desenvolvimento de produtos, projetos educacionais e compartilhamento do conhecimento.

O público-alvo do projeto são estudantes do ensino e fundamental e médio, professores, coordenadores pedagógicos e diretores das escolas da rede estadual de ensino, além de membros da comunidade escolar.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.