Institucional

15/03/2019

Cada escola, uma história - Dia Nacional da Escola

A rede estadual de ensino do Paraná possui 2.143 escolas, por onde passam diariamente mais de 1 milhão de alunos e onde centenas de profissionais ajudam a construir histórias enquanto constroem as suas próprias. As escolas são, por essência, lugares de acolhimento, de aprendizado e de diálogo. São espaços fundamentais para a formação da sociedade, para a construção do futuro. E para marcar o Dia Nacional da Escola, celebrado nessa sexta-feira (15), a Secretaria da Educação resgatou algumas características das escolas do Paraná.

Além das escolas regulares, que ofertam o Ensino Fundamental e Médio, a rede estadual também conta com escolas agrícolas e do campo, ilhas, indígenas, quilombolas, além dos Centros Estaduais de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebja) e Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEP), Centro Estadual de Educação Profissional Agrícola (CEEPA) e Centro Estadual de Educação Profissional Florestal.

NOS QUILOMBOS, ILHAS E ALDEIAS – São 38 escolas indígenas em diferentes regiões do Estado. Essas escolas possuem professores e funcionários bilíngues que facilitam o processo de ensino e aprendizado dos alunos e garantem a continuidade das culturas indígenas no Paraná.

O Paraná também tem duas escolas estaduais que funcionam dentro de comunidades quilombolas, o Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos, na comunidade João Surá, em Adrianópolis (Região Metropolitana de Curitiba), e a Escola Estadual Quilombola Maria Joana Ferreira, na comunidade Adelaide Maria da Trindade Batista, em Palmas (Sudoeste do Estado).

Além disso, outras 65 escolas estaduais atendem alunos quilombolas e de comunidades tradicionais negras. A rede também possui oito escolas localizadas nas ilhas do litoral paranaense.

TURNO ÚNICO – No Paraná, 73 escolas da rede estadual de ensino ofertam Educação Integral em Tempo Integral - Turno Único. Essas escolas trabalham com as disciplinas da Base Nacional Comum integradas às disciplinas e componentes curriculares da Parte Diversificada ou Flexível.

Além de participar das atividades relacionadas às disciplinas e componentes, os estudantes também podem participar de atividades como dança, teatro, protagonismo juvenil, projeto de vida, esporte, entre outras.

ENSINO PROFISSIONAL – Na educação voltada para a formação profissional e técnica, o Paraná possuí 15 Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs), 18 colégios agrícolas e um colégio florestal especializados no ensino profissional de acordo com a demanda do setor produtivo de cada região. Os colégios agrícolas e o florestal funcionam em regime de internato.

Essas instituições de ensino contam com dormitórios, salas de estudo, refeitórios, auditórios, laboratórios específicos, bibliotecas e ginásios esportivos e acervo bibliográfico próprio para os cursos ofertados, além dos equipamentos para aulas práticas.

São aproximadamente 21 mil estudantes matriculados em 31 cursos técnicos nas modalidades integrada (para quem ainda cursa o ensino médio) e subsequente (para quem já concluiu o ensino médio).

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – A Secretaria da Educação também garante a conclusão do Ensino Fundamental ou Médio para quem interrompeu os estudos nos 94 Centros Estaduais de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebja). Desses, nove atendem alunos privados de liberdade.

COLÉGIOS MILITARES – São quatro colégio geridos pela Polícia Militar localizados nos municípios de Curitiba, Londrina, Cornélio e Maringá. Essas escolas possuem professores, equipe pedagógica e agentes de apoio (Agentes Educacionais I e II), além da merenda e recursos do Fundo Rotativo cedidos pela Secretaria da Educação. Já os diretores-gerais, diretores auxiliares e secretários são da própria Polícia Militar do Paraná.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.