Ensino

08/04/2019

Estudantes de curso técnico desenvolvem banheiro sustentável

Os ex-estudantes do curso técnico em Meio Ambiente do Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia, em Pinhais (na Grande Curitiba), desenvolveram um banheiro ecológico que não utiliza água potável e funciona com energia renovável. O protótipo é resultado do trabalho de conclusão de curso dos estudantes Isenilda Gonçalves de Lima, Marcos Aurélio Wosch e Tânia Maria Albring Barreto.

Após pesquisa sobre a distribuição do saneamento básico no Brasil e em outros países, os estudantes decidiram elaborar um protótipo ecológico de baixo custo para contribuir com a redução da poluição do solo e dos lençóis freáticos por dejetos.

“O objetivo era demonstrar a eficiência e viabilidade do banheiro seco na redução de esgoto doméstico e na economia de água potável, além de sensibilizar a população sobre a necessidade do uso consciente da água doce potável”, explicou Marcos.

BAIXO CUSTO E SUSTENTÁVEL - Depois de um longo processo de pesquisa, os alunos decidiram elaborar um estudo sobre o banheiro seco ecológico, que tem como grande trunfo o baixo custo de construção. Os estudantes investigaram também como fazer o aproveitamento correto dos subprodutos finais, tanto na forma de fertilizante líquido (proveniente da urina) quanto como adubo orgânico (gerado pela compostagem das fezes) na devolução de nutrientes ao solo.

“É mais higiênico e ecológico que as fossas comuns, pois não despeja dejetos no meio ambiente, não poluindo o solo, os mananciais de água subterrânea e os nossos córregos, rios e mares”, disse Marcos.

Segundo o artigo feito pelos ex-estudantes, o sistema é utilizado desde o período medieval com adaptações ao longo da história. Mas os alunos do CEEP Newton Freire Maia inovaram criando um sistema de captação de água da chuva para higienização das mãos, também construído com material reciclado. A água é coletada por uma rede de calhas e armazenada em dois recipientes. Depois de utilizada com sabão neutro, a água é direcionada para um sistema de irrigação para um pequeno jardim próximo ao banheiro.

A iluminação também é autossustentável, sendo alimentada por meio de um biodigestor que produz gás proveniente de esterco bovino para alimentar o lampião, facilitando o uso do banheiro à noite. “O esterco é diluído em água e as bactérias existentes no material decompõem a matéria orgânica, liberando os gases que são utilizados para iluminar o banheiro”, explicou Marcos Aurélio.

Para construir o “banheiro seco” os alunos utilizaram 50 palets, telha de fibrocimento convencional 4mm, além de bambu desidratado e outros materiais reaproveitados e/ou doados.
Uma amostra do banheiro foi construída no próprio colégio para que os estudantes pudessem recolher dados de sua utilização. “Dois alunos do colégio gostaram da ideia e construíram exemplares em suas propriedades”, disse a coordenadora do curso, Luciene da Silva Soares.

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - O Centro Estadual de Educação Profissional Newton Freire Maia é referência na oferta de educação profissional e agrícola na Região Metropolitana de Curitiba, Litoral e Vale do Ribeira. A escola oferece gratuitamente os cursos técnicos em Meio Ambiente, Sistema de Energias Renováveis e Agropecuária, além do Inglês e Espanhol pelo Centro de Línguas Estrangeiras e Modernas (CELEM).

“Procuramos motivar os alunos a desenvolver projetos relacionados a disciplinas que possam ser aplicados em suas propriedades ou que atendam às demandas da comunidade no entorno do colégio. É uma maneira de retornar para a comunidade os investimentos feitos em nossa escola pelo poder público”, explicou Luciene.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.