Ensino

25/06/2019

Concurso de audiovisual sobre drogas está com inscrições abertas

A conscientização e prevenção às drogas no Paraná não terminam neste mês, com o fim da campanha “Junho - Paraná sem Drogas”, período dedicado a ações de enfrentamento ao uso de entorpecentes. A segunda parte da iniciativa já está em andamento e abrange diretamente as escolas do Estado, públicas ou privadas, por meio do Concurso Estadual de Produção de Material Audiovisual Sobre Drogas.

Promovido pelo Departamento Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas, da Secretaria de Estado da Segurança Pública, o concurso é voltado a estudantes do ensino médio e estimula que os alunos se manifestem contra as substâncias ilícitas através de qualquer expressão audiovisual (vídeos, filmagens, animações ou clipes).

Os vídeos dos primeiros colocados serão transmitidos nas salas de cinema paranaenses, em cumprimento à lei 19.068/17, que obriga a exibição de informe publicitário para esclarecimentos sobre os malefícios do uso de drogas ilícitas e prejuízos relativos ao abuso de drogas lícitas.

O material precisa ter no máximo 1 minuto e pode ser inscrito até 23 de agosto. Mais informações e inscrição pelo site: www.politicasobredrogas.pr.gov.br/Pagina/Concurso-Cultural.

TODA A SOCIEDADE – Lançada pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior no último dia 4, a campanha Junho -Paraná sem droga, dedicou o mês à ações de conscientização e prevenção ao uso de entorpecentes. “O combate às drogas não é preocupação apenas de uma pessoa ou entidade. Toda a sociedade deve estar preocupada em preparar uma geração mais saudável e, acima de tudo, mais preparada para os desafios”, disse ele na solenidade.

O concurso faz parte da série de ações realizadas no período. “Esse concurso é o chamado círculo do bem, com a prevenção atingindo três pilares: sala de aula, sociedade e família”, diz o delegado Renato Figueiroa, diretor do Departamento Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas.

TERCEIRO ANO –
O concurso está no terceiro ano e já mobiliza os centros educacionais paranaenses para a etapa de 2019. Na categoria “escola pública”, a disputa é para não deixar que o Colégio Estadual Sagrada Família, de Campo Largo, na Região de Curitiba, conquiste o tricampeonato.

Tarefa nada fácil. A escola está organizada para repetir o feito das amigas Eloisa, Geovana e Maria Eduarda, todas do quarto ano da formação de docentes. Elas foram vencedoras ao misturar informação e arte, desvendando o olhar de um dependente químico por meio da pintura de um quadro, mistura que ganhou o coração dos jurados.

“A escola está localizada em frente a uma praça bastante frequentada por usuários, por isso a conscientização dos alunos se faz ainda mais necessária. E o concurso é um bom meio de fortalecer nossos estudantes contra esse mal”, afirmou a Irmã Lúcia Staron, diretora do Sagrada Família.

ESTÍMULO – De partida da escola após a formatura, as vencedoras do ano passado não poderão concorrer novamente. Mas estimulam os amigos a aderir ao projeto do tri. “Queríamos chamar a atenção pela arte e transmitir uma mensagem positiva para a realidade das drogas”, destacou Geovana Leal da Silva, de 18 anos.

O vídeo do grupo precisou passar por uma seletiva interna disputadíssima antes de avançar para o concurso estadual. Primeiro se classificou como melhor da turma, depois como melhor da escola, até receber da mão do governador Ratinho Junior a premiação como melhor produção do Paraná. “A mobilização de todos foi muito grande”, disse Eloisa Maria Ferreira, 17 anos. “Além da conscientização, conseguimos pruduzir algo que trouxe reconhecimento para a escola”, completou Maria Eduarda de Freitas Pereira, também de 17 anos.

PARTICULAR – O título da categoria “escola particular”, por sua vez, pertence ao Colégio Sesi - Campus Afonso Pena, em São José dos Pinhais, também na Região Metropolitana de Curitiba. Responsável pela direção do centro educacional, Maria Del Carmen Dantas Kormann explica que a temática das drogas é recorrente dentro da escola. “Estimulamos o protagonismo do jovem, e a melhor maneira de conseguir um alcance maior é quando eles mesmos formulam a ação”, ressaltou.

CAMPANHA – As atividades do Junho Paraná sem Drogas vão até o fim deste mês e incluíram palestras, concursos e orientações em diversos municípios. A data de 26 de junho, esta quarta-feira, foi instituída pela Organização das Nações Unidades como o “Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas”. No Brasil, é promovida a Semana Nacional de Antidrogas.

LEI – O Junho Paraná sem Drogas foi instituído pela Lei Estadual 19.121/2017, em substituição a Semana Estadual de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas no Paraná, que era realizada anualmente na última semana de junho. A proposta é promover durante todo o mês ações para esclarecer a população sobre os riscos do uso e abuso de álcool e outras drogas, e incentivar a busca de orientação, esclarecimento e tratamento, disponível na rede pública de saúde.

Fonte: AENPr
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.