Ensino

08/10/2019

Professores intercambistas do Paraná compartilham experiências e desenvolvem planos de ação

58 professores intercambistas da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte do Paraná participaram nesta segunda (7) e terça-feira (8), em Curitiba, do I Encontro Estadual de Capacitação de Professores no Exterior – Estados Unidos e Canadá, organizado pelo Departamento de Desenvolvimento Curricular da pasta.

O evento foi organizado para possibilitar o compartilhamento de conhecimentos adquiridos no intercâmbio, troca de experiências e elaboração de plano de ação para ser aplicado nos Núcleos Regionais de Educação, a fim de gerar a multiplicação de saberes.

Docentes de Língua Inglesa tiveram a oportunidade de estar nos EUA em 2019 por meio do Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Inglês nos EUA (PDPI) e do Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Língua Inglesa (Fulbright DAI), com cursos na Universidade de Temple (Pensilvânia), Universidade de Delaware e Universidade da Carolina do Norte, em Charlotte.

Já professores de outras áreas, como Educação Física, Filosofia, Biologia, Agricultura, Educação Especial e Gestão Escolar viajaram até o país vizinho pelo Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores da Educação Básica no Canadá.

OPORTUNIDADE ÚNICA – Professora de Língua Inglesa do NRE de Curitiba, Cassandra Santos Paiva embarcou para a Carolina do Norte, no Sudeste dos EUA. Ela conta que, apesar de lecionar o idioma, essa foi a primeira oportunidade que ela teve de ter contato com o Inglês fora do Brasil.

“Aprendi muita coisa não só sobre o país para onde eu fui, mas sobre o país onde eu vivo. Lá, pude conviver com pessoas do Brasil inteiro [que também fizeram o curso]. Foi uma experiência muito rica”, afirma.

Segundo Cassandra, a experiência começou a ser compartilhada com seus alunos antes mesmo da viagem, assim que ela soube que fora selecionada para o programa. Os estudantes realizaram pesquisas sobre o lugar para o qual ela viajaria e também prepararam uma lista de curiosidades (que já estão sendo sanadas) que gostariam de saber quando ela retornasse.

METODOLOGIA DIFERENCIADA – Para Luís Fernando da Silva, que leciona Inglês em escolas do NRE de Londrina e esteve no Canadá, o maior ganho da viagem ao exterior foram as metodologias diferenciadas que ele pôde aprender. O docente espera aprimorar o processo de aprendizagem de seus estudantes com os conhecimentos adquiridos no curso realizado na América do Norte.

“O processo de ensino e aprendizagem no Canadá é muito centrado no aluno. Além disso, ela foca na resolução de problemas, práticas interdisciplinares e em realizar um feedback mais efetivo e rápido para os estudantes. Esses eixos favorecem o aprendizado e potencializam a eficácia do trabalho”, opina ele.

É importante salientar que o afastamento dos professores para estudos no exterior ocorreu com ônus limitado. Isso significa que, no período, os docentes continuaram recebendo o salário e demais vantagens do cargo, função ou emprego.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.